Nosso maior medo – Our Greatest fear

Hoje compartiho um texto de Marianne Williamson, chamado “Nosso Maior Medo”. Interessante é que parece que costumam atribuir esse texto a Nelson Mandela. Dá para entender…Greatest Fear

“O nosso maior medo não é que sejamos incapazes.

O nosso maior medo é descobrir que somos muito mais poderosos do que pensamos.

É a nossa luz e não as nossas trevas, aquilo que mais nos assusta.

Procurar ser mediano não vai ajudar em nada o mundo. Não existe nenhum mérito em diminuir os nossos talentos, apenas para que os outros não se sintam inseguros ao nosso lado.

Nascemos para brilhar e essa luz está em todos, não apenas em alguns. Quando deixamos a nossa luz brilhar, inconscientemente damos permissão para que outras pessoas possam também manifestá-la. Assim que nos libertamos do nosso próprio medo, a nossa presença automaticamente liberta outros.”

Marianne Williamson

Sharing Marianne Williamson’s text: “Our greatest fear”:

Our Greatest Fear —Marianne Williamson

it is our light not our darkness that most frightens us

 

Our deepest fear is not that we are inadequate.

Our deepest fear is that we are powerful beyond measure.

It is our light not our darkness that most frightens us.

We ask ourselves, who am I to be brilliant, gorgeous,
talented and fabulous?

Actually, who are you not to be?

You are a child of God.

Your playing small does not serve the world.

There’s nothing enlightened about shrinking so that other

people won’t feel insecure around you.

We were born to make manifest the glory of
God that is within us.

It’s not just in some of us; it’s in everyone.

And as we let our own light shine,
we unconsciously give other people
permission to do the same.

As we are liberated from our own fear,
Our presence automatically liberates others.

—Marianne Williamson

 

Often said to have been quoted in a speech by Nelson Mandela. The source is Return to Love by Marianne Williamson, Harper Collins, 1992. —Peter McLaughlin

As doenças e suas mensagens

Tulipas - Primavera em Nova York, 2013

Tulipas – Primavera em Nova York, 2013

Recebi o texto abaixo no Facebook – infelizmente não consegui identificar o autor.

As doenças sempre trazem alguma mensagem de que algo não vai bem – não apenas no corpo, mas com nossas emoções, nossos pensamentos, nossa personalidade ou em nossa conexão com nossa Alma.

Além de buscar o tratamento adequado, quando alguma doença ou desconforto físico nos acomete, devemos nos perguntar qual lição devemos aprender com essa experiência. Onde devemos mudar?

Os florais ajudam-nos a esclarecer essas questões. A partir da identificação dos sintomas, fazemos uma análise das possíveis mensagens/lições e escolhemos flores que ajudam a trabalhar as emoções específicas e, assim, contribuem para o processo de cura. 

Espero que gostem!

Namastê!

Naiara

 A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver.
E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?
A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.
O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado FÉ, abundante combustível chamado Paciência.
Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS.

Abençoado 2012!

A mensagem de final de ano da Bastet Florais é uma benção irlandesa. Conhecemos ao visitar a casa de uns amigos e ela pareceu ideal para esse momento de renovação e bons votos.

Benção Irlandesa

Na verdade, são algumas versões das bençãos irlandesas que encontrei. Que 2012 seja verdadeiramente abençoado para cada um de vocês!!

 Namastê!

Naiara

Benção Irlandesa

Que as gotas da chuva molhem delicadamente o seu rosto,

que o vento suave refresque seu espírito,

que o sol ilumine seu coração,

que as tarefas do dia não sejam um peso nos seus ombros,

e que Deus envolva você em Seu manto de amor.

 

Que sempre haja trabalho para suas mãos;

Que sua bolsa sempre contenha uma ou duas moedas;

Que o sol sempre brilhe em sua janela;

Que o arco-íris seja uma certeza após cada chuva;

Que a mão de um amigo esteja sempre próxima a você;

Que Deus preencha seu coração com alegria para animá-lo.

 

Que o caminho seja brando a teus pés,

E o vento sopre leve em teus ombros.

Que o sol brilhe cálido sobre tua face,

E as chuvas caiam serenas em teus campos.

E até que nos encontremos novamente,

que os Deuses te guardem nas palmas de Suas mãos.

 

Outra versão da Benção Irlandesa


Florais para o fim de ano!!

Flores com cara de Natal!

A cada ano, Papai Noel parece ficar mais ansioso…se antes ele só dava o ar de sua graça lá pelo início de dezembro, hoje, é possível ver o Bom Velhinho enfeitando lojas e casas bem antes disso, em outubro ou até mesmo chegando com as flores da Primavera!!

Tudo isso contribui para aumentar a sensação de que o tempo passa cada vez mais rápido e de que o ano se esvai por nossos dedos, ao mesmo tempo em que nos damos conta das tantas tarefas ainda pendentes…

Quem é que não se sente angustiado/a diante da enorme lista de presentes, lembrancinhas, cartões, amigos-ocultos (ou, como diríamos na minha terra: “amigo-invisível”) e comemorações que entopem nossas agendas nesta época? Quem não sofre, com medo de esquecer alguém (e parece que sempre falta mais um…), de não encontrar algo do gosto daquela pessoa especial, ou, pior, de não agradar em seus presentes?

Isso, sem contar as inúmeras festas e confraternizações, regadas a muita, muita comida e bebida – e o dia seguinte, que surge sempre com aquela pontada de culpa e a resolução de que, na próxima festa, manteremos distância das famigeradas (e deliciosas – a da minha sogra, por exemplo, é especial!) rabanadas…só para deixar de cumprir e renovar o sentimento de culpa ao tentar vestir o modelito branco no Reveillon?? (Aliás, depois de comer tanto no Natal, todos devíamos ser obrigados a usar preto, para afinar as silhuetas…)

Lojas entupidas, prazos esgotando, pressão para terminar antes de sair de férias, o cansaço e a vontade de ver esse período passar rápido, só para depois sentir a nostalgia de não tê-lo aproveitado como gostaríamos…

Seja a ansiedade, o estresse, a dúvida na escolha dos presentes, a paciência para suportar aquela figura “especial” em nossa família….os florais podem ajudar você a passar esse período de final de ano com mais tranquilidade. Além disso, podem ser ótimos aliados para fortalecer a reflexão, a revisão dos resultados alcançados no ano que passou e o planejamento do próximo ano, enfim, a conectar-se com o verdadeiro espírito do Natal.

Cherry Plum...para não desesperar!

Quer uma fórmula especial para esse período especial do ano?? Entre em contato com a Bastet Florais! E Boas Festas!!!

Namastê!

Naiara

Bastet Florais

bastetflorais@yahoo.com.br

Flores com cara de Natal!!

Flores com cara de Natal!!

Imagem

Entradas Mais Antigas Anteriores

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 382 outros seguidores

Bastet…

Deusa egípcia da fertilidade e de proteção. Seus olhos podiam ver através da escuridão...

Twit-Bastet!

%d blogueiros gostam disto: